Como humanizar a liderança?


Como humanizar a liderança?


Quando se trata de determinar estratégias para competir no mercado global de hoje, os tomadores de decisão dificilmente mencionam a necessidade de uma liderança centrada no ser humano.

Raramente as pessoas percebem a importância da liderança em si, quanto mais humanizá-la.

Mas agora é a hora em que os executivos de alto nível devem começar a considerar o fator humano que é fundamental para impulsionar o sucesso de uma organização.

Para que uma economia realmente prospere nesse ambiente de negócios altamente dinâmico, o processo de humanização da liderança deve obrigatoriamente se levado em consideração, seja em nível industrial ou corporativo.

Uma mudança de paradigma.

Desde o início do século 21, pouco mudou no que se trata de estruturas e percepções organizacionais. Mas agora, muitos líderes executivos estão voltando sua atenção para além dos limites dos modelos tradicionais.

Nesse processo, eles perceberam que a necessidade do momento é incorporar uma abordagem holística em relação à liderança e defender sua prática até que seja assimilada com sucesso na linhagem da estrutura organizacional.

Da visão mecanicista à orgânica.

Para incorporar uma visão holística de uma organização, é preciso abordá-la como um organismo vivo, onde o resultado funcional do todo depende do bom funcionamento de suas partes.

E como a mão de obra constitui o recurso mais importante de uma organização, é extremamente vital fornecer uma liderança de ponta a ponta em todos os aspectos possíveis.

Os funcionários não podem mais ser tratados como meios de produção mecanistas se uma organização deseja realmente ter sucesso.

Como a “Visão Sistêmica da Organização” defende a Liderança Humanitária


Para reconhecer e perceber a importância da força de trabalho organizacional, os gerentes precisam entender como a motivação ideal e o impulso mental ajudam os funcionários a se prepararem para os desafios. O eminente estudioso austríaco Frito Capra em suas duas obras seminais 'The Systems View of Life: A Unifying Vision' e 'The Hidden Connections' aponta como uma visão holística orgânica da vida pode promover um ambiente saudável em oposição à visão hierárquica reducionista que desconsidera o efeito das partes no todo. Quando aplicado no nível organizacional, verifica-se que os recursos humanos formam um componente vital da fisiologia organizacional que tem impacto direto na eficiência e no resultado.




Quais são as formas eficazes de Humanizar a Liderança?


Muitas organizações perceberam que as recompensas monetárias não podem mais ser tratadas como um meio de motivação dos funcionários. Com o número cada vez maior de millennials na força de trabalho de hoje, as organizações precisam cultivar a liderança humanitária para realmente perdurar no longo prazo. A seguir estão alguns dos meios eficazes que gerentes e líderes executivos podem empregar para humanizar a liderança:


1. Igualdade e Diversidade

Qualquer organização humanizada promove a igualdade e a diversidade no ambiente de trabalho. Para garantir isso, os líderes devem criar um comitê que defenda a contratação equitativa. Os empregos devem ser oferecidos a um grupo diversificado de aspirantes qualificados, incluindo mulheres, pessoal transfronteiriço, minorias, entre outros, e os gerentes devem considerar suas candidaturas com igualdade e perspectiva imparcial.


2. Comunicação Aberta

A comunicação eficaz é a chave para uma liderança bem-sucedida. Diferentemente do modelo hierárquico que cria uma lacuna de comunicação entre os diferentes níveis de gestão, a liderança humanitária visa reduzir essa lacuna e realizar uma troca justa de informações entre o associado e o nível executivo. A comunicação aberta também motiva os funcionários a participar de conferências, compartilhar suas opiniões sobre projetos e questões, bem como desempenhar papéis significativos em níveis mais altos de tomada de decisão.


3. Ouvindo os funcionários

A liderança eficaz é definida não apenas por quão bem os líderes traçam metas e orientam a organização em direção a elas, mas também quão bem eles ouvem os funcionários. Isso não apenas fortalece a comunicação funcionário-líder, mas também infunde confiança nos funcionários em relação à alta administração. Quando os líderes lhes prestam atenção, os meandros das funções organizacionais são comunicados de forma transparente à alta administração que, de outra forma, não teria sido abordada. Além disso, um nível mais alto de confiança permite que os líderes confiem nos funcionários e deleguem diferentes desafios a eles, aumentando ainda mais a eficiência do fluxo de trabalho.


4. Paradigma Milenar

A porcentagem de millenials na força de trabalho organizacional só está aumentando com o tempo. A maneira como eles percebem o equilíbrio entre vida profissional e pessoal é muito diferente daquela das gerações mais velhas. De acordo com um estudo realizado pela Fidelista Investments, mais de 50% dos funcionários da geração do milênio optam pela qualidade de vida no trabalho em vez de recompensas financeiras. Outro estudo indica um rápido aumento entre os millenials para a necessidade de ganhar exposição internacional no trabalho.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo